Videogames de corrida: dos clássicos Arcade aos simuladores mais reais

há 1 ano

Conheça todos os detalhes dos videogames de corrida que você joga a vida inteira, mas que nunca se perguntou como surgiram e até que ponto estão presentes em sua vida

Os videogames de corrida são, sem dúvida, um dos gêneros mais clássicos e mais jogados, com uma longa trajetória e uma lista de títulos ainda maior. Como esse gênero evoluiu no decorrer dos anos e como isso influi no nosso cotidiano? Existem todos os tipos de corridas de veículos; desde o clássico automóvel desenhado apenas para correr, passando por corridas estranhas e divertidas, a jogos que permitem a criação do seu próprio veículo ou que oferecem a oportunidade direta de competir no volante de uma nave espacial ou até mesmo de um tanque,

Inclusive, o primeiro jogo de corrida não foi de carros ou motos como se imagina. Mas sim, um jogo de corrida futurista, ou seja, seu tema era espacial, apresentando naves da galáxia que competiam para chegar ao objetivo sem serem alcançadas por meteoritos ou asteroides que obstruíam o caminho, sempre com o objetivo de ganhar mais pontos que o rival. O game é Space Race que saiu em 1973 e foi o segundo videogame criado pela Atari para Arcade. Neste videogame cada jogador controlava uma nave com a tela dividida por uma linha de tempo que ia consumindo-se. Um mecanismo muito simples mas muito ativo, com visão aérea, com um desenho muito básico com poucos detalhes em branco e negro.

Apenas um ano mais tarde, a empresa japonesa Taito lançou Speed Race, que mantinha o desenho simples e continuava usando o ponto de visão aérea. No entanto, Speed Race destaca-se porque foi o primeiro videogame de corrida ao utilizar carros e no qual a tela se movia conforme o carro avançava (denominado scrolling graphics). Desenhado para um único jogador, o objetivo era ultrapassar os carros que estavam na pista e evitar colisões. 1974 foi o ano no qual Atari lançou o jogo de corrida Gran Trak 10 que deste vez usava carros. O jogador tinha que conduzir o veículo por um circuito cheio de curvas e ir ganhado o máximo de pontos antes que o tempo se esgotasse.

Sega foi a primeira em traduzir o jogo de corrida com vista traseira em 1976. Em Road Race o veículo deixou de ser controlado desde cima para ser controlado por trás, e o objetivo era dirigir por uma rodovia cheia de curvas e evitar encostrar nos outros dois carros que competiam. Além disso, neste ano a Atari lançou Night Driver, o primeiro vido game com vista em primeira pessoa cuja peculiaridade é que o jogador assume o ponto de vista do piloto.

No entanto, até os dias atuais o ponto de vista mais comum deste tipo de jogos é a visão por trás. Namco foi quem lançou e popularizou através do êxito obtido pelo seu jogo Pole Position em 1982, com a licença de Atari. Este jogo foi desenhado por Toru Iwanati, desenhador de Pac-Man e simulava corridas de Fórmula 1. Inclusive, foi o primeiro jogo em utilizar um circuito real (o do Fuji no Japão) e o sistema de classificação por tempos. Além disso. Deixou para trás o desenho simples com poucos detalhes para dar as boas-vindas a fundos coloridos, rodovias mais trabalhadas e carros mais realistas. Gráficos muito mais avançados foram possíveis graças ao uso de uma tecnologia mais moderna que introduziu os sprites.

Com os anos oitenta também chegaram os videogames de corrida que não se limitava apenas em conduzir mas também em ser o mais rápido. Em 1983 Bally Midway se inspirou em James Bond para lançar Spy Hunter: um jogo no qual um veículo de tecnologia de ponta deveria ser dirigido e também deveria atacar os carros inimigos com uma variedade de armas, conhecidas atualmente como corridas de combate

Neste tipo de jogos de corridas de combate estão dezenas de títulos como o famoso Mario Kart que marcou este gênero, no qual a velocidade ou a forma de conduzir não são as chaves para ganhar, mas sim a habilidade para usar os ‘powerups’ e os elementos para atacar seus inimigos. Mario Kart nasceu em 1992 para o Super Nintendo (SNES) e desde então obteve êxito absoluto com onze sequencias para diferentes consoles.

Mas nem todos os jogos de disputa entre carros são tão amigáveis como o simpático encanador e seus amigos. Destruction Derby é um jogo de 1995 desenvolvido pela Reflections Interactive para PlayStationSega Saturn e MS-DOS do PC, baseado em corridas de destruição cujo objetivo é destruir veículos. No jogo você deve enfrentar aos demais carros e destruí-los para ganhar pontos.

Efetivamente, os videogames de corrida não limitam-se a imitar a realidade da Fórmula 1 ou dos rallys. Existe uma grande variedade de jogos de perseguição policial ou de corridas urbanas como o famoso Need for Speed da Electronic Arts (EA) cujo título vem de uma frase da conhecido filme Top Gun. Este clássico do gênero apareceu em 1995 e converteu-se em um marco graças aos desenhos detalhados dos carros eda rodovia, além de introduzir as perseguições policiais em ambientes urbanos e as missões que devem ser cumpridas em grandes velocidades mantendo a jogabilidade arcade.

Além disso existem os videogames de carros ultra realistas e denominados simuladores que são focados principalmente na condução e conhecimento do veículo. Saber qual velocidade usar nas diferentes curvas e como manejar diferentes veículos para ter uma experiência de condução em corridas reais é o que busca estes jogos. Estão centrados em um público mais paciente e que não busca apenas se divertir e ganhar corridas, mas que realmente são apaixonados pelo mundo de competição esportiva.

É o caso da bem-sucedida série Gran Turismo da Sony. O primeiro jogo desta série saiu em 1997 e graças ao seu alto realismo, tanto nos carros como na manipulação e nos circuitos, foi o jogo da PlayStation com mais cópias vendidas. Será que esse hiper-realismo na condução pode influenciar o jogador na hora de comprar um carro na vida real?

Segundo um estudo realizado pela Universidade de Xi’an Jiaotong (China) sobre os efeitos que os jogos de corrida com uma condução imprudente publicado na revista Injury Prevention, o jogador este tipo de jogos tem maior tendência ao arriscar-se no momento de tomar decisões em situações críticas.

Os expertos dividiram aleatoriamente os participantes em dois grupos depois de realizar um teste de personalidade. O primeiro grupo jogou durante 20 minutos a um game parecido com a fórmula 1, e o segundo grupo jogou pelo mesmo tempo um jogo completamente neutro para a comparação, Solitário. Despois de 5 minutos os participantes realizaram o Vienna Risk-Taking Test no qual deveriam responder diante de 24 situações de risco o ponto de vista do condutor.

O tempo demorado para pressionar o botão ‘stop’ serve para medir a disposição de assumir riscos na rodovia. Aqueles que estiveram jogando ao game de corrida esperaram 12 segundos antes de pressionar ao botão, enquanto o grupo de jogadores de Solitário relacionaram em 10 segundos.

A professora da Universidade de Enfermagem da Pennsylvania, Catherine C. McDonald, apontou à agência de notícias Reuters que “os jogos podem afetar o comportamento do usuário, mas que os indivíduos que jogam este jogos podem possuir características diferentes daqueles que nunca jogam”.

Depois de uma segunda experiência, o estudo concluiu que os participantes que haviam jogado o game de corrida mais violento comparados a um mais tranquilo tinham tendência em assumir mais riscos. No entanto, a professora de Transporte e Seguridades das vias da Universidade de New South Wales em Sidney, Teresa Senserrick, explicou a Reuters que é lógico que 5 minutos depois de jogar um jogo mais violento os jogadores atuem de uma forma mais violenta em outro jogo de condução, mas isso não ocorre necessariamente na vida real. Além disso, adicionou que o estudo não mencionava se os participantes possuíam ou não a habilitação para dirigir nem dava detalhes de sua forma de conduzir.

É claro, que jogando Happy Wheels Racing Movie Cars você irá passar grandes momentos de diversão no estilo dos Autos Loucos e ao volante de carros ícones como o Mistery Machine do Scooby-Doo ou o Delorean de De volta para o futuro. Um divertido jogo de corridas e mais testes com visão lateral, como o clássico jogo de motos da Nintendo (NES) de 1984 ExciteBike o mais moderno e atual Hill Climb Racing que Fingersoft lançou em 2012 para celulares.

Artigo escrito por Paula Gil Alonso.

 

Comentários

O que você acha deste jogo? Você é o melhor?