Pang a arte de estourar bolhas

há 1 ano

Vamos viajar através da saga do clássico jogo Arcade Pang para que você volte à infância.

Com certeza vocês se lembram de jogar Pang durante os momentos de recreação dos anos noventa e gastar toda a mesada do final de semana colocando 25 centavos na máquina. O objetivo era destruir as bolhas saltantes lançadas por invasores alienígenas e que ameaçavam várias cidades ao redor do mundo, começando pelo Mote Fuji no Japão para conseguir salvar toda a Terra. Conhecido como Buster Bros. nos Estados Unidos, a história girava em torno dos irmãos Buster que deveriam dar a volta ao Mundo para destruir das bolhas.

Neste ano será lançado uma versão para PC, celulares e tablets deste jogo japonês, batizado com Pang Adventures e desenvolvido pelos franceses DotEmu e Pastagames, através do desejo de adaptar um dos clássicos Arcade aos dispositivos e plataformas modernas. Inclusive, o pequeno de videogames estúdio em Paris Pastgames está adaptando o jogo para PS4 e pretende lançá-lo em 2016.

Durante a Paris Games Week 2015, onde foi possível testar esta versão pela primeira vez em uma máquina Arcade, Naddim Haddad da Pastgames explicou que Pang “é um jogo de outra época e que já não é feito hoje em dia”. Segundo ele, Pang clássico era um jogo que “não pretendia impressionar e que estava baseado em um gameplay simples, eficaz e que vai direto ao objetivo”.

Além disso, esta nova versão de 2015 pretende modernizar o clássico dos finais dos anos oitenta e adaptá-lo à época atual com armas como metralhadoras, lasers, entre outros. Também proporciona uma melhora nas bolhas que, segundo se avança no jogo, estarão em chama ou eletrificadas. E como uma grande novidade, Pang Adventures introduz uma série de Boss, personagens que jamais tinham existido na série Pang.

O primeiro Pang nasceu em 1989, criado pela desenvolvedora de jogos japonesa Mitchell Corporation, distribuído pela Capcom para as máquinas de Arcade da época e conhecido como Pomping World no Japão. Ele foi projetado para um ou dois jogadores e foi dividido em 50 telas em 17 localidades famosas ao redor do mundo, como as cidades de Paris, Londres, Barcelona, Atenas ou Nova York. Também em conhecidos monumentos como o Taj Mahal, as ruínas do Maya ou o Templo Esmeralda, para finalizar na Ilha de Pascua.

Posteriormente, Pang foi adaptado a diferentes plataformas. Em 1990 Ocean Software converteu o jogo aos computadores pessoais ZX Spectrum, Commodore 64, Amstrad CPC, Commodore Amiga y Atari ST. Neste jogo, e em todas as suas versões, não permite realizar saltos; você só pode mover-se da direita para a esquerda ou subir e descer escadas para evitar bolhas que saltem. E, além de evitá-las você tem que eliminá-las, mas um único tiro não é suficiente, pois elas vão reduzindo e se multiplicando conforme você as alcança. Felizmente, existem itens e power-ups que ajudam a superá-las; animais que podem ajudar ou dificultar, uma ampulheta que paralisa o tempo, por exemplo, ou outras armas mais eficazes que o arpão.

Graças ao êxito no formato Arcade e nos computadores da época, o jogo também se adaptou ao Game Boy em 1993 e para PC-Engine CD. Inclusive para PlayStation e PlayStation Portable para os quais foram feitos as seguintes recopilações: Super Pang Collection em 1998 e Capcom Puzzle World em 2007 com grandes melhoras gráficas, respectivamente, e ambas incluíam os sucessores de Pang.

Entre os sucessores do exitoso jogo está Super Pang, que foi lançado apenas um ano depois Pang, em 1990. Foi também criado para Arcade, mas logo depois, em 1992, foi adaptado para o Super Nintendo, mas sem a opção de dois jogadores simultâneos presente nas máquinas recreativas. Apesar existir a apenas um ano, as mudanças no Super Pang são notáveis. O jogador pode escolher entre dois modos de jogo diferentes: Tour Mode e Panic Mode. O primeiro manteve o mesmo modus operandi como o seu antecessor, mas com algumas melhorias estéticas s e algumas novas funcionalidades. O segundo modo de jogo, no entanto, mudou completamente do que se conhecia. Era um modo de sobrevivência no qual não havia escadas ou plataformas ou animais; apenas uma chuva de bolhas e um par de itens que ajudavam a superar o modo que não tinha descanso entre as fases, já que era um jogo continuo que era paralisado apenas quando se perdia a vida ou surgia Game Over.

Cinco anos mais tarde, em 1995, surgiu Pang 3 também conhecido como Buster Buddies nos Estados unidos, para Arcade e incluídos nas recopilações do PayStation mais tarde, esta versão inseriu várias mudanças e novidades mesmo que a base do jogo continuasse sendo a mesma: estourar bolhas. A primeira grande mudança que ocorreu foi a utilizaç4ao de gráficos pré renderizados para os personagens. Além disso os personagens já não eram irmãos Buster da saga: o jogo oferecia a opção de escolher entre quatro personagens com diferentes características.

O chamado Don Tacos eram um personagem com bigode e chapéus mexicano que tinha um arpão duplo; Pink Leopard, como indica seu nome, era um leopardo rosa que não sofria os efeitos das dinamites, do gelo e dos inimigos. Também havia o Captain Hog, um pirata cuja a arma era um cabo que ao ser lançado ficava preso no teto e eliminava todas as bolhas quando elas o tocavam; e Sheila the Thief, uma ladra tiradas das Mil e Uma Noites que tinha a habilidade de disparar dois cabos com um ângulo de 45 graus.

Em Pang 3 o objetivo já não era o de ir de cidade em cidade e de monumento em monumento para estar a salvo das bolhas. Desta vez você poderia escolher entre três modos de jogo: o Beginner Mode que seria como treinamento, o Normal Mode e o já conhecido Panic Mode; e o jogo era desenvolvido com obras de artes de fundo e muitas plataformas e escadas mais.

Foi necessário esperar até 2000 para que houvesse outra verão para a saga: o Mighty! Pang. No entanto, o novo milênio das salas recreativas sobreviviam dificilmente devido aos consoles domésticos e este jogo foi desenvolvido apenas para Arcade, por isso poucos conheceram esta versão. Mighty! Pang voltava às origens de Pang e Super Pang com relação à história, gráficos e jogabilidade, mesmo com a introduç4ao de um Expert Mode altamente difícil.

Finalmente, em 2010 Mitchell Corporation lançou para Nintendo DS o jogo Pang: Magical Michael no qual o jovem aprendiz mago Michael deve viajar o mundo para eliminar as bolhas que surgiram devido uma experiência que deu errado. Mais uma vez, o objetivo é o mesmo, mesmo que a histórica mude em relação à original. Além disso, com exceção de Tour Mode e Panic Mode, era possível escolher o Multi Player Mode. Ao ser para Nintendo DS, foi introduzida uma tela dupla e uma opção de tela tátil no Panic Mode Touch que era desbloqueada ao superar o nível 50 do Panic Mode e permitia que o ângulo de raio fosse controlado, enquanto o personagem permanecia no centro da tela. Também dava a opção à batalhas sem fio com multijogadores e tabelas de classificação online.

Esta longa trajetória merece uma homenagem, e Spritted a realizou em forma de jogo. Gun Garden tem a mesma mecânica que Pang mas ao invés de estourar bolhas ou balões, você deve acabar com a praga de bichos que vão caindo do céu, saltando e ao disparar o fumigador eles se dividem. Você será capaz de eliminar todos os insetos?

Artigo escrito por Paula Gil Alonso

Comentários

O que você acha deste jogo? Você é o melhor?